quinta-feira, 26 de março de 2009

diagramas

Edson Bueno de Camargo

abrir a porta
entre diagramas
de vidro recortado
por dente de diamante puro
agudo

móbiles
de equilíbrio precário
teia de aranha
gotículas

todas as linhas
de papel em branco

reconto-me

3 comentários:

José Carlos Brandão disse...

Reconto-me - quantos sou?

Giovani Iemini disse...

opa, bacana, edson!
[]s

Lígia disse...

Linda poesia... a condensação às vezes é mais extensa do que a pormenorização. Este é o poder da poesia! beijos,