sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

quatro sementes

Edson Bueno de Camargo

quatro sementes de maçã
sobre toalha colorida

o menino brinca inadvertido
sem que se aperceba
com quatro possibilidades de árvore

somado o menino
mais uma

9 comentários:

Anônimo disse...

Queria passar te te deixar um abraço meu amigo.
Zaratustra

Sônia Brandão disse...

Edson, tenho lido e gostado dos seus poemas, mas este está especial.
bjs

Sônia Brandão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BETH BRAIT ALVIM disse...

gosto porque sinto queimas ancestrais; reelaboraria umas preposições coisa fácil de ser retirada mas não consegui colar. perdoe a audácia ou não perdoe.acho tão bom que ouso, sim. e vc, já sabe o q te desconfortou no media luna? irás aos pluriversos? devo ir só no domingo.
abraços meu amigo e abaixo a relação de dependência entre a poesia e os poderes constituídos.

Edson Bueno de Camargo disse...

Ando mais palavroso nestes últimos versos mesmo. Não sei se é coisa que veio para ficar, isto realmente não me incomoda muito.

Poderíamos falar mais disso. Não, não desvendei o incomodo em "luna", penso que é mais uma coisa de alma que verso.

Vou no domingo com certeza.

Adrianna Coelho disse...


esse poema é lindíssimo!

quatro possibilidades de árvore

me fez perceber o quanto há de possibilidades com as quais nos defrontamos inadvertidamente...

a atenção é necessária à vida! :)

adorei!

Efigênia Coutinho disse...

Edson Bueno de Camargo:
"quatro sementes"

Aqui encontrei o que desejava ler, meus cumprimentos, poesia solta,leve, flutua.

Efigênia Coutinho
( meus espaço :
http://efigeniacoutinhopoesias.blogspot.com/

bruno vieira disse...

Nossa... essa me deixou sem ar. rsrsrs

Muito simples e profunda, coisa muito boa.

Abraços!

Pedro Du Bois disse...

Edson,
excelente o conteúdo do blog. aliás, seus textos são inimitáveis: no desenvolvimento do tema, na forma, no modo com que envolve o leitor.
como sempre, parabéns.
Pedro Du Bois