segunda-feira, 18 de setembro de 2006

óleo queimado

Edson Bueno de Camargo

trata-se de nós em linhas cruzadas
babylook escrito Jesus
e a calcinha vermelha aparecendo uma renda
(fosse outro tempo arriscava um sorriso)

espelhos de espeluncas no metal carcomido
enquanto observo
bares de beira de estrada, puteiros, paradas de caminhões

há um cheiro brusco entre fresca poeira
urina antiga
diesel
gasolina

tambores transbordando de óleo queimado
num solo miserável e estéril
onde teimosos nascem dentes de leão selvagens

e som do universo ecoando nesta estrada

Um comentário:

Ana disse...

Oi, Edson

O blog está muito bom! Por isso mesmo o linkei; fica mais fácil chegar nas palavras.

Um beijo